sexta-feira, 18 de setembro de 2009

VISTA LÁ DO ALTO*

Um ângulo, três momentos





* Título tirado da letra do samba Sei Lá, Mangueira, de Hermínio Belo de Carvalo e Paulinho da Viola.
Vista assim do alto,
Mais parece o céu no chão.
Sei lá,
Em Mangueira a poesia feito o mar se alastrou,
E a beleza do lugar...
Pra se entender,
tem que se achar,
que a vida não é só isso que se vê,
é um pouco mais.
Que os olhos não conseguem perceber,
E as mãos, não ousam tocar,
E os pés, recusam pisar.
Sei lá, não sei,
sei lá, não sei
Só sei que toda a beleza de que lhes falo,
Sai tão somente do meu coração.
Em Mangueira a poesia,
Num sobe e desce constante,
Anda descalço ensinando,
Um modo novo da gente viver,
De pensar e sonhar, de sofrer.
Sei lá, não sei, sei lá, não sei lá,
A Mangueira é tão grande
Que nem cabe explicação.

2 comentários:

marlon disse...

Saudades dos meus anos de Porto. Morei no Menino Deus, lá perto do cinema, depois em uma pensão da Cidade Baixa (Hotel Livramento, na Lima e Silva, Hotel Glória ( ali na esquina Andrade Neves), despues na Riachuelo (Edifício Universo, quase em frente ao Martins Livreiro). Fui para a Independência, para o último andar daquele prédio que tinha o bar Líder ( bah, quantas batatas fritas com aquela mostarda forte!!) depois fui morar lá para perto do Jardim Sabará, na Protásio, naqueles condomínios do SESC...ah, ia esquecendo, teve o Hotel Estilo, ali na rua do Capitólio, lá no fundão...acho que já é Alto da Bronze...Devo ter esquecido algo.
Volto no dia 14 de novembro para a Feira do Livro. Ah, Porto....
abraços
Marlon

Clovis Heberle disse...

O Líder também está na minha memória gastronômica, com sua insuperável mostarda de fazer chorar.

Abraços