segunda-feira, 12 de novembro de 2018

A MISSA DAS DEZ





Durante alguns anos, na minha adolescência, morei com os meus avós maternos Theobaldo e Lúcia Weiler na rua Felizardo Furtado, em Petrópolis. Uma das minhas "obrigações" era, todos os domingos, acompanhar o vovô à missa das 10, na Igreja São Sebastião, na avenida Protásio Alves, a três quadras de distância. 
Ele era muito religioso. Rezava o terço todas as manhãs (ele dizia a primeira parte da Ave-Maria, a vó a segunda, enquanto lavava a louça do café).
Lá pelas tantas da missa, num momento em que a igreja estava em silêncio, ele levantava e bradava com seu vozeirão de barítono (que herdei...) e o sotaque alemão:
"Agorrra vamos cantaaarrr o canto número 18". E mandava ver.
Nestes momentos eu teria preferido sumir debaixo dos bancos, morto de vergonha. Mas, o que fazer, acabava cantando junto.




Fiéis chegando para a missa das de na igreja São Sebastiãoz


sábado, 10 de novembro de 2018

TU VISTES?

O português é uma língua complicada. Fica ainda mais difícil escrever corretamente devido às mudanças impostas pela Academia Brasileira de Letras - na última, tirou o trema de palavras como linguiça e o acento em ideia.
Nem profissionais da palavra, como os jornalistas, deixam de cometer erros, especialmente quando se trata da crase.Nos tempos do jornal Zero Hora, fui encarregado de coordenar o projeto Erro Zero: uma equipe de revisores esquadrinhava o jornal, da primeira à última página, e marcava os erros. As editorias com menor número de erros eram elogiadas, e as com o maior número de páginas "coloridas" pelas canetas dos revisores chamavam os repórteres com maiores dificuldades para uma reciclagem.
Mas o que mais me impressiona é um erro recorrente, cometido até por pessoas que escrevem e falam corretamente: o uso da segunda pessoa do plural (vós) em vez da segunda do singular (tu).
"Tu fostes", "tu vistes", "tu chegastes", quando a conjugação correta é tu foste, tu viste, tu chegaste. Ou "vós fostes", na segunda pessoa do plural, o que rarissimamente se usa.
Brasileiros de outros estados resolvem facilmente o assunto usando você em vez de tu. "Você foi", "você viu".
Para terminar, uma historinha que pode até ser verdadeira: incomodado com o enorme número de erros nas placas de sua cidade do interior de Minas Gerais, o prefeito, um advogado, decidiu dar prêmios aos estabelecimentos com placas corretas. Só foi encontrada uma: "Águia de Ouro".
Ao receber o prêmio, o dono, um alfaiate esclareceu:

 "Não é águia de ouro, doutor, é aguia (agulha) de ouro...

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

DA MINHA JANELA



segunda-feira, 5 de novembro de 2018

WALL PAPER






domingo, 28 de outubro de 2018

CENA ROMÂNTICA



Quando se imagina uma cena romântica, logo vem  à mente imagens de jovens apaixonados numa paisagem paradisíaca. Mas ver um casal de idosos caminar de mãos dadas, passo ajustado, um apoiando o outro, é comovente.
Quantas borrascas devem ter passado juntos ao longo de sua vida em comum? Quantas ilusões perdidas, doenças, desespero por situações difíceis? 
E continuam assim, mãos dadas. 
Lindo!

sábado, 27 de outubro de 2018

SOZINHO NA IGREJA



Naquela tarde eu viajaria a Miami para participar, como representante do jornal Zero \Hora, de uma reunião de editores do GDA, Grupo de Diarios America, uma associação dos maiores jornais da América Latina. Estava me sentindo inseguro, tenso. Temia não estar preparado para um evento dessa importância. 
De manhã, a caminho do jornal, passei pela frente da igreja Santa Teresinha, na rua José Bonifácio, e entrei. Sentei num banco e fiquei lá por alguns minutos, sozinho, em silêncio total. Aos poucos uma sensação de paz e tranquilidade foi tomando conta de mim. Saí de lá relaxado e confiante. 
Desde então tenho o costume de, sempre que possível, e especialmente quando algo me angustia ou preocupa, buscar refúgio num templo. Ficar lá sem pensar em nada de especial. 
É muito bom.




Igreja Nossa Senhora das Dores, a mais antiga de Porto Alegre. Uma viagem no tempo.



Igreja de São Sebastião, no bairro Petrópolis, Porto Alegre. 




sábado, 20 de outubro de 2018